Para Bernardo, Michel Bastos é o jogador mais importante do São Paulo

0 comentários
Ex-São Paulo, Bernardo exalta bom futebol de Pato e afirma que Michel Bastos é o jogador mais importante do São Paulo.
A entrevista foi no programa OS DONOS DA BOLA, na Band.
 

Mais informações »

Admirador de Pato, Cafu brinca sobre sorte após gol pelo São Paulo

0 comentários

Jovem atacante precisou de apenas dois minutos para balançar as redes contra o Danubio. Tricolor venceu a primeira na Libertadores e torcida fez a festa no Morumbi

 Jonathan Cafu, de 23 anos, mal chegou ao São Paulo e já pode se gabar de ter balançado as redes na Libertadores. Autor do quarto tento tricolor na vitória por 4 a 0 sobre o Danubio, nessa quarta-feira, no Morumbi, o atacante brincou sobre sua "sorte". Ele entrou em campo aos 41 minutos, no lugar de Michel Bastos, e precisou de pouco mais de cem segundos para deixar sua marca.
Eu tive tranquilidade ali na frente do goleiro, de tirar dele, e continuar assim. Se, toda vez que eu entrar, tiver essa sorte aí, vai ser bom para o São Paulo – comentou o jogador na saída do gramado, instantes após marcar seu primeiro tento pelo Tricolor.

Cafu, que chegou o São Paulo em janeiro desta temporada, sabe que não será fácil conquistar uma vaga na equipe de Muricy Ramalho. E entre tantos atacantes, o Tricolor tem Alexandre Pato vivendo uma das melhores fases de sua carreira (o camisa 11 anotou dois gols contra o Danubio). Concorrência para o jovem recém-chegado da Ponte Preta? A palavra certa não é bem esta...
Ah, ele foi nota dez, nota mil. Foi o homem do jogo sem dúvida. Pelo fato de fazer os dois gols, mais do que certo dar o prêmio de melhor jogador para o Pato – discorreu Cafu pouco após a goleada do São Paulo.

Mais informações »

Pato pede 'bicho' para a namorada Fiorella: 'Pagaria meu jantar'

0 comentários

Atacante brinca com o pé quente da atriz, que assistiu 'in loco' a sete de seus oito gols no ano; Amuleto do São Paulo, ela diz que não viajará: 'Eu trabalho, meu filho'

 O namoro de Alexandre Pato com Fiorella Mattheis tem rendido bons frutos ao São Paulo. Nos três jogos em que a atriz assistiu do estádio o atacante em campo, ele ficou inspirado e anotou sete gols - na temporada são oito. Por isso, o camisa 11 já até faz um pedido para o vice-presidente de futebol do Tricolor, Ataíde Gil Guerreiro.
- Se ele pagasse bicho para ela, ela pagaria meu jantar. Seria até melhor - brincou o artilheiro.

A única vez em que Pato marcou em 2015 e Fiorella não estava por perto foi na goleada por 5 a 0 sobre o Bragantino há dez dias. Nos três tentos sobre o Capivariano (4 a 2, no Pacaembu) e nos quatro contra Osasco Audax e Danubio (URU), ambos em vitórias por 4 a 0 no Morumbi, a atriz estava presente.
O pé quente de Fiorella fez com que jornalistas perguntassem se ela pretende acompanhar o time também fora de casa, principalmente nas viagens em jogos da Copa Libertadores da América. A musa sorriu com as brincadeiras, mas lembrou que, assim como o namorado, precisa trabalhar.
- Eu trabalho, meu filho (risos)! manter a nossa vida privada, privada. Mas o carinho da torcida conosco não tem como negar. Acho muito legal. Fico muito feliz. Espero que eu continue dando sorte ao São Paulo - projetou o "amuleto" tricolor.

Mais informações »

São Paulo assume erro na venda de ingressos: "Falhamos em testar agora"

0 comentários

Douglas Schwartzmann diz que clube deveria ter implementado sistema no início do Paulista para que tudo funcionasse na Libertadores. Meta é estar 100% em um mês

 Falhas para fazer o cadastro, compras debitadas por engano no cartão de crédito, aviso de inadimplência equivocado, necessidade de trocar um voucher na bilheteria para ingressos comprados na internet. Muita dificuldade para o torcedor. A confusão ocorrida no sábado, dia da estreia da Smartmove, a nova parceira de venda de ingressos do Tricolor, piorou no duelo realizado na última quarta, quando o São Paulo derrotou o Danubio pela Libertadores.

O resultado de tantos problemas pode ser verificado nas arquibancadas. Os dirigentes esperavam pela presença de 50 mil torcedores, mas o público ficou em 16.689 pessoas. E muita gente só entrou após o belo gol marcado por Alexandre Pato no começo da partida.
Questionado sobre os problemas, o diretor de comunicação do Tricolor, Douglas Schwartzmann, reconheceu que o São Paulo errou, pediu desculpas e disse que tudo estará funcionando perfeitamente dentro de, no máximo, 30 dias.
– Erramos, é preciso admitir isso. Eu assumo a responsabilidade em nome do São Paulo. Acho que o nosso principal erro na questão foi demorar a oficializar tudo com a Smartmove. As conversas vinham ocorrendo desde o ano passado, mas só fechamos tudo no dia 20 de janeiro. E, como o Paulista começava em fevereiro, ficou tudo em cima da hora – afirmou o dirigente.
 
Douglas explicou que, com a mudança da parceira, foi preciso trocar todas as catracas do estádio e ainda colocar o banco de dados do programa sócio-torcedor dentro do novo sistema.
– O sistema só funciona com um determinado tipo de catraca e tivemos de importá-la. Elas só chegaram na véspera do jogo contra o Audax. Corremos contra o tempo para aprontar tudo. Mas, no sábado, dois cabos ópticos se romperam e nada funcionou. Tudo foi consertado. Na internet também teve problema, porque tivemos de adaptar o sistema do sócio torcedor dentro de uma nova plataforma. Esses problemas poderiam ter sido evitados. Poderíamos ter feito tudo isso no começo do Paulista e não agora na Libertadores – reconheceu o dirigente.
O Tricolor voltará a jogar no Morumbi no dia 8 de março, contra o Corinthians, pelo Paulistão. Já pela Libertadores, o próximo confronto será no dia 18 do mesmo mês, contra o San Lorenzo.

Mais informações »

Michel Bastos sonha com a Seleção e afirma: "Mostramos a verdadeira cara"

0 comentários

Meia volta a atuar na Libertadores na mesma função que vinha rendendo no estadual e sente diferença ao participar de dois dos quatro gols sobre o uruguaio Danubio

 Da derrota do Corinthians até a goleada no Danubio, Michel Bastos foi um dos protagonistas do São Paulo. Sua mudança do meio para a lateral esquerda no tropeço diante do rival e o retorno à posição em que estava se destacando para o duelo de quarta-feira fizeram a diferença, para o mal e para o bem. Mais efetivo como meia, ele comemorou o bom rendimento.


– Eu trabalho sempre no máximo para conquistar objetivos, voltei ao Brasil não por brincadeira. Quis mostrar que não importa a idade, estou nos meus melhores momentos, e por que não sonhar com Seleção? Basta trabalhar, dar o máximo, quem decide é o Dunga. Primeiro tenho de pensar no meu trabalho aqui – declarou Michel Bastos.
O meia do Tricolor admite que o elenco sentiu demais a derrota para seu maior rival logo de cara. Ainda mais da maneira que foi, com o São Paulo apático em campo.
Passada uma semana da derrota para o Corinthians, Michel Bastos tem novamente motivos para comemorar. Embora não tenha marcado gol na goleada sobre o Danubio, o jogador participou de dois dos quatro gols do São Paulo. Algo que aumenta a confiança.

– Hoje dá confiança a mostra que temos condições. Ficaram com o pé atrás depois do jogo com o Corinthians, mas mostramos que  foi só um erro, um desvio de percurso. Hoje mostramos a verdadeira cara do São Paulo – completou Michel.

O São Paulo volta a campo pela Taça Libertadores da América no dia 18 de março, contra o San Lorenzo, novamente no Morumbi, pela terceira rodada da fase de grupos.

Mais informações »

Pato brinca sobre enfrentar o Timão: "Vai que um torcedor paga essa multa"

0 comentários

Após marcar dois gols contra o Danubio, atacante admite ter vontade de enfrentar seu ex-clube no jogo de 22 de abril, no Morumbi, mas acha que multa é de R$ 5 milhões

 Alexandre Pato foi o grande reforço do São Paulo para a segunda partida da Libertadores, contra o Danubio, quarta-feira, no Morumbi, quando a equipe goleou os uruguaios por 4 a 0 e se recuperou do baque inicial, quando perdeu para o Corinthians. Autor de dois gols contra os uruguaios, o atacante lamentou a ausência na estreia, na Arena Corinthians, e admitiu ter vontade de enfrentar seu ex-clube no jogo do dia 22 de abril, no Morumbi, pela fase de grupos.

 - Essas coisas contratuais são difíceis. Gostaria de participar, quem não quer jogar um clássico, que é um momento mágico? Gostaria muito de jogar, tenho vontade, mas além da multa tem o sim ou não do meu ex-clube, então vai além, não é só dinheiro. Vai ser muito difícil, mas eu não sei, se desse para jogar jogaria com meu coração  - disse, no "Arena SporTV" desta quinta.
Com contrato com o Timão até 2016, o atacante fica emprestado ao Tricolor até dezembro. Uma cláusula no contrato, porém, impede que o jogador atue nos Majestosos. Além do "acordo de cavalheiros" entre as diretorias, uma multa é entrave para a utilização do atleta. Pato acredita que o valor seja bastante alto.
- Falam em R$ 1 milhão, falam em R$ 5 milhões, mas acho que está lá pelos R$ 5 milhões. Esse preço (R$ 1 milhão) talvez alguém poderia pagar, mas como é muito alto é muito difícil. Mas vai que aparece um torcedor que queira pagar - brincou.

 Vale lembrar que o Tricolor contou com um "mecenas" na contratação do argentino Centurión. Ligado ao mercado de cosméticos, Vinícius Pinotti emprestou R$ 12 milhões para o clube, valor que será pago a longo prazo.

 Com os dois gols contra o Danubio, Alexandre Pato chegou aos 20 gols em 49 jogos (média de 0,40 por partida) pelo Tricolor, superando a marca pelo rival Corinthians. Em um ano e um mês na equipe alvinegra, marcou 17 vezes em 62 oportunidades (média de 0,27). Questionado pelo repórter André Hernan se ele se considera "um ex-corintiano", ele saiu bem da pergunta:


- Posso falar que sou um torcedor fanático do São Paulo hoje - declarou.
Líder do Grupo 02 da Libertadores ao lado de Corinthians e San Lorenzo - com um jogo a mais que os dois rivais -, o Tricolor volta a campo pelo Paulistão no domingo, às 16h, diante do Rio Claro, fora de casa. No Estadual, lidera o Grupo 01.

Mais informações »

Na estreia de Alan Kardec, São Paulo só empata com o Orlando City

0 comentários

Titular em seu primeiro jogo, atacante se movimenta bastante, mas perde grande chance. Parceiros por Kaká, times não saem do 0 a 0 em amistoso nesta sexta

 Estádio acanhado dentro do complexo da Disney, torcida no estilo americano, campo pequeno e clima de festa. Esse foi o cenário da estreia de Alan Kardec com a camisa do São Paulo. Porém, não foi o suficiente para inspirar a equipe, que ficou somente no 0 a 0 com o Orlando City, na noite desta sexta-feira, no Wide World of Sports, nos Estados Unidos. Pior que o resultado foi perder Luis Fabiano, que sofreu lesão na coxa direita.

Kardec foi titular, se movimentou bastante, ajudou a marcar e, na grande chance que teve, furou na finalização de dentro da área. O time da casa deixou o clima amistoso de lado e não aliviou ao Tricolor. Foi um bom teste durante o período de treinos na cidade, que vai até o dia 28.

As duas torcidas dividiram o espaço do estádio - a do Orlando, inclusive, cantou o tempo inteiro. Foi o primeiro encontro da parceria que vai proporcionar ao São Paulo o retorno de Kaká.


Jogo em ritmo lento

O esquema do São Paulo com a entrada de Alan Kardec foi claro: ele aberto pela direita, Ganso como meia e Osvaldo na esquerda, todos atrás de Luis Fabiano. O camisa 14 fez o papel de acompanhar o lateral adversário até o campo defensivo várias vezes. Em outras, alternou de posição com o Fabuloso.

Foi em uma delas que perdeu sua grande chance, ao receber cruzamento de Douglas e furar, em lance no qual Luis Fabiano começou na meia - e se machucou logo na sequência. Foi pela direita que o Tricolor criou suas melhores oportunidades. Já o Orlando assustou com um chute de Mbenge, defendido por Rogério.

Na etapa final, o São Paulo teve bons 20 minutos, mas depois caiu de produção, talvez até segurando um pouco o ritmo, já que os jogadores do Orlando pegaram firme nas divididas. Com as várias alterações na equipe, a qualidade em campo também diminuiu. Pato e Ganso perderam boas oportunidades, enquanto o adversário levou perigo em chute de Span.

No duelo dos dois futuros times do Kaká, faltou o gol. Quando ele estiver em campo, com uma camisa ou com outra, com certeza isso vai ser mais difícil de acontecer.


 

Mais informações »